Os ensinamentos de Buda para uma vida plena

Os ensinamentos de Buda para uma vida plena

3 minutos de leitura

Quando falamos em ensinamentos de Buda, primeiramente é válido lembrar que Buda, o qual significa aquele que se iluminou, foi o príncipe indiano Sidarta Gautama. Ao sair do castelo e se confrontar com a realidade do mundo à sua volta, Sidarta decidiu meditar e, como consequência, aprendeu e replicou seus conhecimentos sobre o comportamento humano e o treino da mente.

Muitas vezes, viver uma vida zen pode ser difícil. E por mais que queiramos “ser um Buda” — expressão popular que significa o estado zen e de paz absoluta —, nem sempre é possível. Mas, se praticarmos os ensinamentos de Buda, conseguimos nos aproximar de um estado de mais paz interna. Com isso, todo o mundo a nossa volta também muda.

Neste post, conheça alguns dos mais importantes ensinamentos de Buda e saiba como aplicá-los na sua vida!

Pratique o desapego

O apego, especialmente o emocional, é um dos maiores vilões do comportamento humano. Apegamo-nos a situações e pessoas, sejam elas boas ou ruins, pois nossa mente foi condicionada àquilo por uma série de razões que muitas vezes são subconscientes.

O apego causa sofrimento, pois é uma frustração das nossas expectativas (criadas também por desejos da mente). Na prática, deve-se observar, aceitar e se perdoar pelo sentimento de apego, e buscar formas de lidar com as próprias emoções, sem colocar o peso disso sobre o outro.

Elimine a raiva

A raiva de uma situação ou de uma pessoa pode causar desconforto social e até aumentar questões sérias de saúde, como ansiedade, depressão, entre outras doenças que desencadeadas por estresse crônico.

Para ter uma vida mais zen, eliminar a raiva é um dos principais desafios. Até porque, no mundo todo, a sensação é de que as pessoas estão sempre ansiosas e sem demonstrar muita empatia.

Quando sentir raiva e a vontade de explodir subindo, pare, respire e transmute. Escolha não sentir nem alimentar essa raiva.

Controle a mente

Para o budismo, a mente é uma das mais poderosas ferramentas. É ela quem controla todas as funções do corpo e também todos os pensamentos. O budismo busca autoconhecimento para se libertar das ilusões causadas pela mente e, assim, poder viver o aqui e agora.

Um dos benefícios de se viver no aqui e agora é justamente não dar importância (e até não precisar mais) ao quê e a quem pode estar tentando nos prejudicar.

A melhor forma de controlar a mente é praticar meditação todos os dias. Caso não seja possível ficar em um momento silencioso para a prática, você pode ouvir meditações guiadas antes de dormir.

Compreenda o outro

Um dos ensinamentos de Buda é que a empatia seja praticada. Muitas vezes, acreditamos estar demonstrando empatia, mas, na verdade, julgamos as atitudes de outra pessoa. Se você fala constantemente “se eu fosse você…”, pare agora mesmo e passe a fazer uma escuta atenta.

No ambiente profissional, por exemplo, é necessário praticar a empatia uns com os outros a fim de se trabalhar sem faltar com postura ética. Afinal, assim como não gostamos que as pessoas fiquem dando palpite na nossa vida, devemos evitar fazer isso com os outros.

Os ensinamentos de Buda podem e devem ser praticados a todo momento. E é importante ter em mente que todos podem praticar, independentemente de seguirem doutrinas religiosas diferentes do budismo, pois, para este último, a prática é mais importante do que a teoria.

Quer saber mais sobre como alcançar equilíbrio na vida? A meditação reiki é uma técnica que pode ajudar!

Incensos naturais e
artesanais desde 1990

Acesse nossa loja online para conhecer
nossos produtos naturais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe este post com mais pessoas!

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no pinterest
Pinterest