Óleos essenciais para o inverno: entrevista com Yan Oberlaender

Em todo óleo essencial existe uma sabedoria ancestral. Para navegarmos por este mundo dos óleos essenciais e compreender como podemos utilizar toda a potência da natureza nos dias atuais, entrevistamos o biólogo, Mestrando em Ciências Naturapáticas, Yan Oberlaender, que é também o fundador do maior Congresso de Aromaterapia do país, o CONAROMA.

Neste bate-papo, Yan traz dicas valiosas sobre como usar os óleos essenciais, seja no dia a dia, para situações pontuais como cólicas menstruais e para o inverno.   

1) Conte um pouco sobre você. Como a Aromaterapia entrou em sua vida? 

Eu sou biólogo de formação e desde quando eu estava na faculdade comecei, a me interessar pelo estudo das plantas, dentro da Biologia. Pois, desde criança, eu já tinha este interesse. 

O primeiro contato que eu tive com Aromaterapia foi dentro da minha própria casa quando eu estava na faculdade. Meu pai, que é médico, um dia voltou de um Congresso que ele tinha ido na Alemanha, e voltou dizendo que aqueles vidrinhos tinham efeitos terapêuticos. Ele foi o primeiro médico do Brasil a usar os óleos essenciais na prática clínica. 

Eu confesso que num primeiro momento não dei muita importância, não botei fé, como dizem!  Depois, então, de algum tempo eu comecei a usar óleos e a sentir efeitos realmente benéficos para situações simples como dor de cabeça, alguma questão de pele, e percebi que eles realmente funcionavam. 

E aquilo, então, acendeu uma luzinha no sentido de eu começar a estudar e a respeitar os óleos. Nesta época, eu já encontrava dentro de casa alguns livros do meu pai e dei uma chance pra entender o que que era essa tal de Aromaterapia. E, aí, comecei a compreender de onde vinha essa tradição dos óleos, como eles agiam, como eram obtidos e comecei a me familiarizar um pouco mais. 

E quanto mais eu ia estudando e utilizando também em mim os óleos, comecei a sentir mais confiança. Eu já estava formado em Biologia e decidi me especializar em Aromaterapia. Na época eu não encontrei nenhum curso aqui no Brasil. Aí, fui me especializar aromaterapeuta numa escola Americana de Aromaterapia. 

Depois disso, comecei a dar alguns cursos dentro da área com meu pai, pelo Brasil. E em 2015, junto com um grande amigo meu que também é meu sócio nesse projeto, a gente lançou o CONAROMA, que foi o primeiro Congresso On-line de Aromaterapia do Brasil. Naquele momento a gente reuniu 35 especialistas em Aromaterapia e durante uma semana a gente teve palestras todos os dias, reunindo milhares de pessoas. 

O CONAMORA, então, foi crescendo e, este ano, a gente chega na oitava edição, como um dos maiores eventos, até do mundo, quando o assunto é a Aromaterapia.

2) Estamos chegando perto do inverno. Como a Aromaterapia pode ajudar a lidar melhor com as mudanças de temperatura, qualidade do ar, enfim, todas as mudanças provocadas pela estação?

A gente observa que quando a gente tem mudanças no tempo, muitas vezes essas alterações climáticas podem servir como se fossem gatilhos para a baixa da imunidade da pessoa. São momentos, também, em que a maioria das pessoas passa mais tempo em ambientes fechados e, com isso, tem uma probabilidade maior de transmissão de alguns vírus, nesse sentido respiratório. E a gente vê que os óleos essenciais têm efeitos muito interessantes. 

Existem alguns óleos que eu gosto de utilizar nessa época do ano e que estão ligados com o sistema respiratório e com a imunidade. 

Para a imunidade, um óleo que eu gosto bastante é o de Copaíba, que é justamente fortalecedor da imunidade.  A gente tem outros óleos que são muito poderosos e que também podem ser usados, por exemplo, num difusor no ambiente e que vão estar de alguma forma eliminando bactérias, vírus e tudo o que tiver aí de agente patógeno. Por exemplo, a Canela, o Cravo, o Tomilho, o Orégano são óleos ricos em fenóis e isso faz com que tenham uma ação bactericida e antiviral muito poderosa.

Agora, em relação ao sistema respiratório existem óleos que trabalham muito bem isso. Por exemplo, o Eucalipto, os óleos de Hortelã também são boas opções para o sistema respiratório.  

Prestando atenção nessas duas áreas, a respiratória e a impunidade, a gente tem tudo para passar pelo inverno com a nossa saúde bem fortalecida. 

3) Que tipos de óleos essenciais é legal para se ter em casa independente da estação do ano? 

Eu gosto de sugerir 5 óleos. 

A Lavanda é um óleo seguro e trabalha principalmente em questões relacionadas à parte emocional, no sentido de ser um óleo ansiolítico, calmante, que vai estar trazendo uma serenidade. Além disso, é muito bom para insônia, melhora a qualidade do sono. 

Um óleo muito importante que eu já falei é o óleo de Copaíba, porque ele age como se fosse um escudo. É um óleo que vai ter uma serventia para qualquer questão de nível físico. Para cicatrização, ter um efeito analgésico, um efeito anti-inflamatório. É aquele óleo para você ter em casa, na bolsa, principalmente quem tem criança.

Depois, a gente não pode deixar de ter um óleo para o sistema respiratório. Como falei, um óleo que trabalha essa questão é o de Hortelã Pimenta porque abre as vias respiratórias, melhora a respiração, e é também uma das melhores opções para dores de cabeça. 

Outro óleo que eu acho muito bom e que age de forma oposta que a Lavanda, é o óleo de Alecrim, que vai agir como um estimulante. Então naqueles momentos em que a gente está com alguma dificuldade de fazer o que precisa ser feito, o óleo de Alecrim fornece para a gente essa carga de energia, para a gente ir lá e fazer acontecer.  Não à toa é conhecido como óleo do estudante, porque aumenta o fluxo sanguíneo no sistema circulatório e pode dar esta carga de energia. 

E não poderia faltar um óleo cítrico, porque os cítricos têm uma ligação com essa energia solar e eles trazem uma alegria junto com eles. No aspecto emocional, dificilmente uma pessoa vai sentir o cheiro de um óleo de laranja doce, por exemplo, e não vai dar um sorriso. E os óleos cítricos também têm uma questão de polaridade. Quando a pessoa está com a energia muito baixa, eles elevam. E quando a pessoa, às vezes, está com a energia muito alta, eles diminuem um pouco.  Então, eles sempre vão trabalhar para equilibrar essa parte energética de humor, da pessoa.

4) Queremos falar dos óleos essenciais que são aliados das mulheres. Quais você indica e por quê?

Existem alguns óleos que tem uma ligação bem interessante como essa parte feminina. De forma geral, óleos provenientes de flores são muito interessantes porque eles têm, naturalmente, uma feminilidade. 

As flores são essa expressão da beleza, então são óleos que, com toda certeza, as mulheres vão gostar, seja um óleo de Rosa, de Jasmim, Néroli, Ylang Ylang, são exemplos de óleos essenciais provenientes de flores.

Mas, existem 2 óleos que são muito usados pelas mulheres que podem auxiliar em alguns momentos. Um deles é o óleo de Gerânio que, apesar de ser proveniente das folhas do Gerânio, tem um aroma super floral. E o Gerânio vai estar trabalhando situações como uma cólica pré-menstrual, um momento em que as mulheres buscam mais um equilíbrio no aspecto hormonal. E a gente tem também o óleo de Sálvia Sclarea, que também é muito ligado a estes aspectos, numa fase mais madura da mulher como, por exemplo, na menopausa. 

Tanto o Gerânio quanto a Sálvia vão agir nesse equilíbrio endócrino feminino, mas não que eles irão substituir algum hormônio ou algo assim. Eles trazem uma mensagem para que o próprio organismo da mulher encontre esse equilíbrio que é tão buscado.

5) Agora, existem muitos mitos sobre a Aromaterapia. Vou pedir para você me contar alguns deles e o que precisa ser desmistificado na Aromaterapia.

Eu Acredito que a maioria das pessoas que falam essas coisas não fazem por mal, mas muitas vezes aprendeu assim. Por exemplo, um mito que eu mesmo já repliquei, por falta de conhecimento, mas aprendi na época assim, é que uma gota de óleo essencial equivale a 40 xícaras de chá daquela planta. Isso é um mito porque cada planta vai ter um rendimento diferente então não dá para a gente afirmar que em qualquer óleo essencial uma gota corresponde a 40 xícaras de chá. O fato é que os óleos são super concentrados mesmo e tem muita energia, mas não é correto a gente afirmar que em uma gota de óleo, seja qual for, equivale a 40 xícaras de chá. 

Outra dica que eu quero deixar aqui é que muitas pessoas acabam propagando que a melhor forma de usar os óleos essenciais é através da ingestão dos óleos essenciais. Isso também não é uma realidade! O uso interno dos óleos essenciais deve ser feito em situações pontuais sob supervisão, com a orientação de um especialista. O uso mais seguro dos óleos é através da aplicação tópica preferencialmente diluído e também o inalatório, através de difusores, da inalação daquele aroma. Então, a inalação e a aplicação na pele são os 2 usos mais seguros e mais efetivos. 

Para saber mais sobre o trabalho de Yan Oberlaender, acesse o site do Conaroma:

https://conaroma.com.br/

No instagram: @conaroma.academy

Incensos naturais e
artesanais desde 1990

Acesse nossa loja online para conhecer
nossos produtos naturais

Compartilhe este post com mais pessoas

Deixe um comentário

Posts relacionados

Dicas, novidades e 12% OFF no seu primeiro pedido. Cadastre-se!