Óleos essenciais: saiba como usá-los na aromaterapia

Óleos essenciais: saiba como usá-los na aromaterapia

5 minutos de leitura

O poder aromático dos óleos essenciais são a grande peça da aromaterapia, técnica que utiliza as essências para estimular o cérebro em diferentes situações. Portanto, saber como usá-los ajuda na busca do bem-estar físico, mental e espiritual. 

Porque os cheiros são uma fonte de lembranças. O aroma da comida da mãe, um café bem passado, ou um jardim com flores perfumadas, por exemplo, são sinais de quanto isso ajuda a memória a fixar sentimentos em relação a essas lembranças.

E partindo desta premissa, a aromaterapia age por meio das essências. E mesmo que os óleos essenciais sejam produtos naturais, a técnica precisa ser feita por um profissional especializado. 

Se você quer saber mais sobre como usar os óleos essenciais na aromaterapia, então continue lendo este texto. Aqui vamos explicar em tópicos como aplicá-los, para que eles possam auxiliar nos resultados dessa técnica. Aproveite!

O que são os óleos essenciais?

Vamos entender melhor o que são esses óleos essenciais. Tratam-se de líquidos com grande concentração de essências, extraídas da natureza. 

Sua grande variedade de aromas ajuda a tratar diferentes tipos de problemas e suas propriedades geram benefícios, como por exemplo:

  • fortalece a imunidade;
  • combate a sintomas de ansiedade, depressão ou insônia;
  • ajuda a curar e prevenir resfriados e asmas;
  • acalma e promove o bem-estar.

Entre outras situações. E apenas um potinho desse produto contém cerca de 300 substâncias diferentes. 

Ou seja, os óleos essenciais são muito complexos e eficazes na aromaterapia. E além dela, também marcam presença no mercado de produtos de beleza. 

Mas quando usados corretamente na inalação, são excelentes remédios. Para isso, basta encontrar os óleos essenciais certos para cada necessidade. 

Óleos essenciais na aromaterapia

E como os óleos essenciais funcionam na aromaterapia? Por carregarem a essência das plantas, esses produtos são absorvidos por meio do olfato.

Como resultado, as propriedades dos óleos essenciais contribuem para melhorias na respiração, relaxamento da mente e diminuição do estresse. 

Porque a composição química de cada planta, que influencia no cheiro e na recepção dele no sistema olfativo e no sistema límbico do cérebro, responsável pela frequência cardíaca, sistema nervoso e controle emocional. 

E o uso dos óleos essenciais na aromaterapia ocorre de diferentes maneiras. Veja abaixo o diferencial de cada uma. 

Inalação 

É considerada a forma mais completa de ter os resultados dos óleos essenciais propriedades. 

Essa técnica permite que as moléculas cheguem rapidamente ao sistema límbico. Assim, os efeitos no organismo ocorrem em menos tempo, acelerando o processo de cura. 

A forma correta de inalação é inserir o óleo essencial escolhido em um frasco. Nele a pessoa irá inspirar profundamente, e após prender o ar por alguns segundos, expira. 

A inalação pode ser feita em sessões curtas, médias ou longas. A quantidade vai depender de cada caso a ser trabalhado. 

Assim, para cada tempo da sessão de inalação dos óleos essenciais é indicado um número certo de respirações. Portanto, esta quantidade por inalação é:

  • curtas: várias vezes ao dia, faça de 3 a 7 respirações seguidas;
  • médias: 10 a 15 respirações, várias vezes  ao dia;
  • longas: por 2 ou 3 vezes ao dia, separe 10 a 15 minutos de respirações. 

O uso de óleos essenciais naturais é indicado pela aromaterapia, porque são livres de elementos químicos que possam prejudicar o organismo. 

Aromatizador

Outra forma de usar os óleos essenciais na aromaterapia é por meio do aromatizador. No aparelho, basta colocar 2 ou 3 gotinhas do produto, que o aroma será liberado por todo o cômodo. 

O aromatizador forma uma nuvem de fumaça aromática, liberada no ar e ajuda na absorção das propriedades dos óleos no organismo, pela respiração. 

Uma forma de economizar no uso dos óleos essenciais é misturar as gotinhas numa xícara com água fervente. Porque quando a água vai evaporando, o aroma será liberado. 

Sprays

Se investir em um aromatizador não é possível, você pode recorrer aos sprays para espalhar o aroma dos óleos essenciais. 

O uso é simples. Adicione algumas gotinhas do óleo essencial desejado no depósito de spray e complete com água. Lembre-se de sempre sacudir o spray para que ocorra a mistura para a pulverização do aroma no ambiente. 

Massagens

Você pode aplicar os óleos essenciais diretamente na pele, com massagens. Isso é eficaz para o tratamento de dores, infecções, problemas dermatológicos, entre outros. 

Mas o uso puro do produto deve ser evitado, porque essa forma pode causar irritações. Assim, o recomendado é misturar com um óleo vegetal, que pode ser de arroz ou coco, por exemplo. 

Vaporização

Se o objetivo é tratar resfriados e problemas respiratórios, então a vaporização com óleos essenciais é indicada. 

Porque a inalação por meio do vapor da água hidrata as vias respiratórias, resultando na melhora dos sintomas. 

A vaporização é feita em uma bacia com água fervente. Nela, são adicionadas algumas gotas do óleo essencial. Por fim, o paciente respira a fumaça que é liberada. 

Para melhores resultados, recomenda-se cobrir a cabeça com uma toalha, porque o vapor será melhor concentrado para a respiração. 

Quais são os principais aromas dos óleos essenciais?

Os óleos essenciais têm uma grande variedade de aromas, com benefícios específicos. Mas alguns deles estão entre os mais conhecidos e principais na aromaterapia. 

Veja a seguir quais são os óleos essenciais mais famosos na aromaterapia e as suas propriedades!

Lavanda

A lavanda é uma das plantas mais usadas na  extração dos óleos essenciais. Com seu aroma intenso, ajuda a combater o estresse, o nervosismo e a insônia. Ela também atua contra a depressão e à ansiedade. 

E outro benefício da lavanda é que ela age como um poderoso antisséptico; para curar picadas de insetos, coceiras, dores e agilizar a cicatrização da pele. 

Se o problema for respiratório ou digestivo, também será combatido com o óleo essencial de lavanda.

Alecrim

Considerado um antibiótico natural, o óleo essencial de alecrim age no sistema nervoso, mantendo o foco e a memória, também aliviando as dores de cabeça e o cansaço. 

O alecrim também estimula o sistema circulatório, na prevenção das varizes e má circulação do sangue.

Eucalipto

Um desses óleos para aliviar os problemas respiratórios é o de eucalipto. Porque uma de suas principais propriedades é fortalecer a imunidade. 

Ele é ótimo para ser usado em purificador dos ambientes, repelente de insetos e desinfetante.  E age como estimulante mental, que ajuda na concentração.

Camomila

Famosa pelo seu efeito calmante, a camomila compõe um dos principais para curar dores, sejam elas musculares, de ouvidos, de cabeça e até dor de dente.

Na pele, a essência combate problemas como dermatite, acne e eczemas. O óleo essencial também ajuda a combater problemas digestivos. 

Portanto, eles podem ser usados para diversos objetivos no dia a dia. Seja cura de enfermidades ou apenas aumentar a sensação de bem-estar, investir neles vale muito a pena.

Se você gostou do nosso conteúdo e quer aprender mais sobre assuntos relacionados, como meditação e incensos, não deixe de acompanhar as novidades do blog da Incenso Fênix!

Incensos naturais e
artesanais desde 1990

Acesse nossa loja online para conhecer
nossos produtos naturais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe este post com mais pessoas!

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no pinterest
Pinterest